O vereador e cantor gospel Irmão Lázaro, 54 anos, é mais uma vítima da Covid-19 na Bahia. Após quase um mês internado em estado grave na UTI de um hospital de Feira de Santana, no sertão baiano, ele não resistiu e veio a óbito na noite desta sexta-feira (19).

Inicialmente, a informação havia sido confirmada  por uma fonte no Hospital São Matheus, onde ele estava internado, e também por diversas pessoas próximas do cantor, como o pastor Josué Brandão e o jornalista Uziel Bueno. Pouco antes da meia-noite, a filha do vereador, Marta Silva, lamentou a perda numa postagem emocionada em seu Instagram.
 

A má notícia veio horas após um boletim médico informar que o quadro seguia muito delicado. Nesta sexta, o paciente não havia apresentado nenhuma intercorrência, e permanecia estável, necessitando de cuidados intensivos.

O ex-vocalista do Olodum, que depois se tornou um ícone da música evangélica antes de fazer carreira na política, tinha dado entrada no Hospital São Matheus, da rede particular, no dia 25 de fevereiro. Ele precisou ser intubado por causa das complicações causadas pela infecção do novo coronavírus.

Segundo familiares, Irmão Lázaro tinha sido diagnosticado com a Covid-19 no dia 15 do mês passado e, desde então, fazia o tratamento em casa até que a situação se complicou. 

Em 22 de fevereiro, ele sentiu desconforto, febre e procurou um médico. Ao chegar no hospital, foi comprovado que ele estava com cerca de 50% dos pulmões comprometidos e passou a ser tratado em um leito clínico. Três dias depois, foi transferido para a UTI.

Atualmente, Irmão Lázaro era vereador de Salvador. Antes, tinha sido deputado federal, entre 2015 e 2018, ano em que concorreu a uma vaga no Senado, mas não levou. Lázaro já foi integrante do grupo Olodum nos anos 90, mas decidiu seguir carreira de cantor gospel após entregar sua vida a Jesus Cristo