Em um discurso inflamado, o vice-comandante do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã, afirmou que “o exército islâmico na Síria” nas Colinas de Golã está só aguardando a ordem para erradicar “o regime maligno” de Israel.

O general de brigada Hossein Salami insiste que o grupo terrorista libanês Hezbollah, financiado por Teerã, mantém 100.000 mísseis apontados para Israel.

 “Estamos aumentando nosso poder de fogo no Líbano porque planejamos lutar contra nosso inimigo a partir dali, com toda nossa força”, ameaçou Salami. Ele acredita que Israel não teria condições de se defender de um ataque em massa.